Mapeamento Aéreo com LiDAR: uma aplicação de sucesso

Tempo de leitura: 4 minutos

Sobrevoando as belas paisagens e florestas escocesas, os drones vêm ajudando a mapear espécies de plantas que estão crescendo abaixo da copa das árvores. Isso é possível devido a tecnologias avançadas utilizando laser, os sensores LiDAR.

A empresa de informações espaciais Ecometrica, com sede em Edimburgo (capital da Escócia) é a desenvolvedora da “Ecometrica Platform”, que permite outras empresas e órgãos governamentais a transformarem dados de observações espaciais em ações de prevenção. Assim, é possível prever desastres naturais e antecipar planos de ação de forma a evitar a sua ocorrência.

De acordo com Sarah Middlemiss, gerente de programa espacial na Ecometrica, essa é uma ótima oportunidade para abordar alguns desafios relacionados ao nosso próprio ambiente, com tecnologias inovadoras como drones equipados com sensores LiDAR.

Ainda segundo ela, um grande número de plantas nativas da Escócia estão enfrentando uma ameaça crescente relacionado à mudanças no uso do solo, ao desenvolvimento urbano e às mudanças climáticas.

Essa iniciativa vai ajudar a identificar, por exemplo, o crescimento e o impacto de rododendros (espécie de planta comum no hemisfério norte) invasivos em áreas importantes da Escócia.

MODELOS DIGITAIS DE TERRENO EM ALTA RESOLUÇÃO

Todos os dados coletados são organizados pelo Serviço de Observação Terrestre da Escócia (SEOS), operados pela Ecometrica em parceria com outros órgãos fundadores, como a University of Edinburgh.

A invasão dos rododendros é um enorme desafio para a Forestry Commission, que é uma das parceiras nesse projeto. Além disso, os dados obtidos são de grande valia para muitos outros usuários no país como a Woodland Trust, que está interessada em mapear as florestas remanescentes, a University of Edinburgh que pode utilizar os dados em pesquisas inovadoras e a Scottish Orienteering, que está interessada em modelos digitais do terreno em alta resolução para se preparar para sediar o Campeonato Mundial de Orientação (WOC) em 2022.

DJI Matrice 600 embarcado com sensor LiDAR da RIEGL

A diversidade de recursos naturais disponíveis na Escócia permitem a realização de vários testes de novas tecnologias que irão desenvolver um papel importante no monitoramento de florestas tropicais ameaçadas, também ajudando a gerenciar os recursos disponíveis para protegê-las.

De forma complementar, o conhecimento obtido será um avanço para a Escócia, ajudando a moldar futuras políticas e iniciativas.

MAPEAMENTO DO DESMATAMENTO

Entre os projetos da Ecometrica está o “Forests 2020”, um programa desenvolvido em parceria com a Agência Espacial do Reino Unido com a finalidade de mapear o desmatamento das florestas tropicais na África Ocidental, América Latina e sudeste da Ásia.

Até então, esse era um projeto que dependia de dados de satélites espaciais e equipamentos em solo para a construção de mapas interativos de áreas de cultivos e florestas.

No entanto, graças aos avanços dos veículos aéreos não tripulados aliado ao imageamento por sensores LiDAR é possível gerar mapas tridimensionais incrivelmente detalhados, que conseguem distinguir entre diferentes espécies de plantas permitindo uma análise mais profunda da saúde do ecossistema local.

A empresa Ecometrica planeja lançar drones embarcados com LiDAR na África Ocidental até o fim de 2019, com o intuito de entender melhor como e onde o cultivo do cacau está invadindo áreas de florestas protegidas.

O cacau é uma planta que é cultivada em ambientes sombreados e por isso se desenvolve com frequência no meio de florestas, abaixo da copa das árvores. Utilizando sensores LiDAR é possível enxergar através da camada superior da vegetação, mapeando o que há por baixo dela.

Essa característica torna essa tecnologia particularmente efetiva em dias com alta densidade de nuvens e, tendo seus dados analisados por especialistas, é capaz de fornecer uma visão precisa da saúde de uma floresta.

“É impossível mapear tudo utilizando satélites.”, diz Sarah Middlemiss. “Nós precisamos de outras fontes de dados e os sensores LiDAR é o mais rico em detalhes que podemos obter.”

As informações dessa matéria foram retiradas do site GIM International

Traduzido de: https://www.gim-international.com/content/news/ecometrica-uses-uav-lidar-to-map-vegetation-in-scottish-forests

Por: Yuri Andrade

CURSO MAPEAMENTO AÉREO DRONENG

O nosso curso de Topografia com Phantom em ambiente rural foi desenvolvido pensando em usuários básicos, que ainda não possuem um conhecimento prévio do assunto.

Nele, você aprenderá sobre:

  • Configuração do equipamento,
  • Planejamento do voo,
  • Processamento dos dados 
  • E muito mais!

O curso foi desenvolvido utilizando a aeronave DJI Phantom 4, porém é possível utilizar em outros modelos da fabricante.

Para saber mais sobre o curso e já realizar a sua inscrição é só clicar na imagem abaixo. Fique por dentro do mundo do mapeamento aéreo. Estamos te esperando!

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *