Drones: Futuro Certo Dentro da Agricultura

Tempo de leitura: 5 minutos

É sempre bom saber que grandes empresas estão apostando nos drones como ferramenta de trabalho como a Raizen já citada aqui em nosso blog, a seguir iremos ver uma matéria da DuPont uma outra grande empresa que atua no segmento da cana-de-açúcar, nesta  matéria a DuPont mostra como esta utilizando  os drones na gestão do seu plantio.

Quando grandes empresas apostam em novas tecnologias é um bom termômetro para as tendências do mercado, porém, através dos resultados apresentados nota-se que as análises ainda são visuais, sabemos que é possível ir além trabalhando com dados precisos e análises automáticas através de processos estatísticos, iremos abordar este tema em uma próxima matéria, agora confira a matéria na integra logo abaixo.

Criados para fins militares, os Drones ou Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT), datam do  século retrasado, quando em 1890, o capitão Russo Serguêi Uliánin desenvolveu pipas em forma de caixa especialmente para fotografia aérea.

Os “Drones” do século 19 eram capazes de levantar uma câmera consigo ou servir de receptáculo para uma câmera enviada por corda em uma pequena caixa quando a pipa já estivesse no ar. A partir dos anos 80, os VANTs começaram a chamar mais atenção. Passaram a ser utilizados como armas de verdade quando foram utilizados pela força aérea israelense contra a força aérea síria, em 1982, ficando conhecidos do público a partir de 2012.

20150714-Drones-Modelo-Phanton-2

Atualmente, as cordas e pipas foram trocadas por Drones com altíssima tecnologia, oferecendo um vasto aparato de informações possíveis para solucionar problemas que antes eram pouco percebidos. Os Drones têm sido utilizados em diversas áreas, ramos de trabalho e até mesmo para hobby pessoal. Na agricultura, os Drones podem ter diversas aplicações no dia a dia de uma propriedade agrícola.

Como a agricultura tem se automatizado a cada minuto que passa, apresentando tratores conduzidos por GPS, colhedores que geram mapas de produtividade em tempo real, sensores para aplicação de nitrogênio e muitos outros tipos de automação, os drones ingressam no mercado para agregar junto ao time da agricultura de precisão, tendo como finalidade minimizar custos e maximizar a produção em um mesmo talhão dentro da propriedade, entre outras funções.

Seu uso tem se intensificado na captação de vídeos, imagens aéreas georeferenciadas e acompanhamento do desenvolvimento das culturas em áreas que podem ter tido problemas de plantio, de erosão, tombamento, manchas de solo, nematóides, etc. Além disso, também é possível verificar a qualidade na aplicação do nitrogênio, acompanhar a colheita, mapear áreas e contagem de animais na pecuária, entre outras infinitas aplicações.

Vant na agricultura

Sabemos que realizar o monitoramento integral de toda área de uma lavoura não é fácil, devido a sua extensão. Neste caso, o Drone pode realizar este trabalho com muita eficácia e em um curto período de tempo, porém, é importante estar ciente que a utilização de um drone não dispensa o acompanhamento a campo de um profissional do ramo agrícola.

Outro grande atributo proporcionado pela utilização de drones, é a rapidez e qualidade com que obtemos dados para análise. Uma visão aérea da lavoura ou de um ensaio apresenta inúmeras informações diferenciadas que, somadas às informações de campo, exibem um relatório completo e seguro. Podemos desvendar problemas de produtividade nunca antes revelados, fazendo um sobrevoo na lavoura e registrando imagens dos diferentes pontos da área para posterior interpolação com mapas de produtividade, relevo, solo, entre outros.

20150714-Drones-Avaliacao-Ensaio-Campos-Novos

Nos próximos anos, com o objetivo de maximizar os resultados na área agrícola, a utilização desta tecnologia poderá visar a detecção da variabilidade espacial do estresse hídrico no campo, deficiências nutricionais, falta de uniformidade de aplicação de água em sistemas de irrigação, danos foliares causados por pragas e doenças, contagem de plantas, etc. Com o voo de um Drone, equipado com câmeras especiais multi ou hiperespectrais e recursos de infravermelho, conseguimos fazer um diagnóstico da área ou das plantas.

Agricultura com drones

Juntos, Drones e profissionais da área agrícola conseguirão relatar se a lavoura está sofrendo por falta/excesso de recursos hídricos, ataque de doenças/pragas e chegarão a uma rápida resposta para contornar a situação, reduzindo a perda do potencial produtivo.

Os Drones possibilitam caracterizar de forma contínua o ambiente com o sensoriamento remoto, o que permite, através de indicadores na reflexão, encontrar áreas que mostrem o estresse das plantas quando são alvos de injúrias no campo. Assim que detectadas estas ilhas de suscetibilidade, podemos melhorar o controle e diminuir os custos.

Para isso, é preciso intensificar os conhecimentos quanto ao espectro de reflectância e sua detecção nos plantios e, através destes perfis de reflexão, fazer o diagnóstico da lavoura com o uso de câmeras multi e hiperespectrais, trazendo uma forma de olhar e observar o campo como nunca antes.

20150714-Drones-Camera-Hiperespectral

Esta é mais uma extraordinária tecnologia que ajudará no dia a dia da vida agrícola. Em todo o mundo, os Drones são uma fonte de atração e curiosidade do público, além de designar inúmeras funções em favor de agricultores, empresas, culturas e ambiente. A DuPont Pioneer vem utilizando esta ferramenta para maximizar a produtividade da lavoura através de avaliações mais precisas para a tomada de decisão em busca de melhores resultados para atingir as expectativas do cliente final.

Fonte: Blog Agronegócios em Foco

Assista a nossa palestra e entenda sobre a ciência que esta por trás do mapeamento área com drones.

webinar_fotogrametria

2 Comentários


  1. Sobre o antepenúltimo e penúltimo parágrafos desta matéria, é possível calibrar as câmeras hiperespectrais para reflexão de cada tipo de cultura ? Não sendo assim restrito apenas a cana de açucar ? Na minha região a agricultura é bastante variada e gostaria de saber como posso ter a mesma resposta que na cana de açucar.

    Responder

    1. Olá Everton,

      No caso ele cita a utilização do Sensoriamento Remoto que basicamente estuda a interação de objetos em solo com a radiação eletromagnética proveniente do sol, não é limitada a cana-de-açúcar, essa técnica pode ser utilizada em outras culturas, porém, é necessário um estudo aprofundado para identificar as respostas e atribuir a uma causa.

      Obrigado pelo contato,

      Forte abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *