MDT e MDS: Você sabe a diferença?

Tempo de leitura: 2 minutos

Autora: Silvia Ferreira

Quando enviamos o orçamento para o cliente é comum especificarmos cada serviço que será entregue. Quando acrescentamos o MDS e o MDT no mesmo orçamento sempre surgem às dúvidas se não é o mesmo serviço.

Mas qual a diferença entre MDT e MDS?

A principal diferença entre os modelos numéricos é que no MDT – Modelo Digital do Terreno a cota é relativa ao terreno e no MDS – Modelo Digital de Superfície a cota sofre influência da vegetação e das edificações como mostra a imagem abaixo:

2

O MDS detalha todos os objetos acima do solo, enquanto, o MDT detalha apenas o terreno, o produto básico gerado através da Fotogrametria é o MDS e para gerar o MDT é necessário um processo chamado de filtragem.

Filtragem nada mais é que um processo onde você filtra (exclui) os objetos acima do solo, esse procedimento pode ser realizado de forma automática por meio de algoritmos e de forma manual onde o operador delimita os objetos a serem filtrados.

Veja no vídeo abaixo o processo de filtragem automática:

12

Vale ressaltar que para realizar a filtragem é necessário que se tenha informações tanto do objeto como do terreno em seu entorno, ou seja, em regiões de mata densa não é possível obter informações do solo, pois a câmera fotografa apenas as copas das árvores, essa é uma das limitações da fotogrametria.

Devido a esta limitação surgiu à tecnologia LASER, este é um sensor ativo que produz sua própria luz, os feixes de luz conseguem penetrar as folhagens tocando o solo, portanto, para gerar o MDT em regiões de mata densa é necessário utilizar um sensor LASER.

Porque esse serviço é necessário para fotogrametria?

Um dos fatores que tem influência direta na precisão da ortoimagem (imagem em perspectiva ortogonal) é o modelo representativo da superfície terrestre (MDT ou MDS), falamos sobre isso no post “Mosaico de ortofotos: O que devemos saber”. A partir da incompatibilidade entre o modelo numérico de elevações empregado e a realidade do terreno ocorrem erros em todos os acidentes (naturais e artificiais), distorcendo a realidade do terreno.

3

Na prática isso quer dizer que utilizando o MDS em regiões onde possui muitos objetos no solo, como em áreas urbanas podem acarretar distorções no mosaico prejudicando o produto final, este é um assunto que será abordado em um próximo post.

E quando usar o MDT e o MDS?

MDT MDS
 

Armazenamento de dados de altimetria para gerar mapas topográficos

 

Planejamento Urbano

 

 

Análises de corte-aterro para projeto de estradas e barragens

 

Projetos de Engenharia

 

 

Elaboração de mapas de declividade e

apresentação tridimensional;

 

Inspeções de plantas industriais

 

Cálculo de volume do terreno (movimentação de terra)  

Estudos e Planejamentos para infraestruturas

 

   

Segurança pública e privada

 

   

Cálculo de volume de pilhas ou objetos

 

O objetivo deste post foi apresentar pra você de maneira simples e prática a diferença entre MDT e MDS, espero que tenham ficado claro os conceitos, caso você possua alguma dúvida deixe nos comentários abaixo.

 

CALL_INFOGRÁFICO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *