Semana de workshops da Droneng: Alunos de todo o Brasil acompanham as palestras

Tempo de leitura: 5 minutos

Com o tema “Processamento”, as graduandas em Engenharia Cartográfica da UNESP, Allana Pracuccio e Sharon Juriaans, abriram as palestras de ontem (13/03/2019) da semana de workshops. Elas ensinaram aos alunos como realizar um processamento na prática, utilizando o Agisoft Metashape.

Durante a demonstração da prática, também foi ensinado aos alunos como importar imagens, importar os pontos de apoio e realização do fluxo de trabalho básico de processamento.

Além disso, os participantes puderam visualizar alguns produtos finais, como o mosaico de ortofoto, modelo digital de superfície (MDS) e modelo digital do terreno (MDT).

Vale ressaltar que o processamento é a parte mais importante e também a mais complexa dentro de um projeto de mapeamento aéreo, portanto, é recomendado que se tenha um estudo aprofundado  sobre o assunto. Para quem ainda não sabe, a Agisoft é uma empresa Russa que fabrica o software Metashape.

A Droneng é o único centro de ensino autorizado no Brasil pela a Agisoft, devido a isso, nós oferecemos um curso exclusivo de processamento de dados. Se você deseja aprender e se aprofundar mais nesse assunto clique no link abaixo e fique por dentro de tudo.

DÚVIDAS

Abaixo estão duas dúvidas que foram feitas durante o workshop de ontem.

Murilo Dias Postigo: O LOG de voo são as informações do sistema inercial?

Allana e Sharon: “No log de voo contém o ID das imagens capturadas, as informações geográficas coletadas pelo GPS e o sistema inercial que compreende a atitude da aeronave, ou seja, os ângulos de rotação em relação ao seu eixo. Mas vale lembrar que no Phantom os valores do sistema inercial são todos zero por conta do gimbal e as informações do GPS já estão no EXIF da imagem, ou seja, você não tem log do voo com os equipamentos da DJI”.

Daniel Henrique Honorio: Agisoft Metashape é um software gratuito? E existem similares free?

Allana e Sharon: “Não, é um software Russo pago, é o mais popular do mercado e sua licença custa 3500 dólares. Daniel, existem alguns projetos de open source mas isso está muito incipiente, como os softwares de processamento exigem muita visão computacional, as versões comerciais são todas pagas, as versões desktop mais populares são o Agisoft Metashape e o Pix4D Mapper.”

A segunda palestra de ontem (13/03), apresentada pela Engenheira Cartógrafa e cofundadora da MAPEAR com drones, Silvia Maria Ferreira, teve como principal tema a aplicações de produtos.

Enquanto a palestra das 17h abordou os produtos em si, a segunda palestra mostrou aos alunos como trabalhar nos projetos com esses produtos.

Ou seja, a aula explicou quais são os principais produtos gerados através do mapeamento aéreo com drones e como eles são aplicados em projetos de engenharia.

DÚVIDAS

Segue abaixo algumas dúvidas que surgiram durante a palestra.

Vicente Wagner Freire: É possível utilizar o produto: Nuvem de pontos para projetos de loteamentos, por exemplo, pavimentação Urbana, drenagem Urbana?

Silvia: “Vicente é possível sim, a partir dos produtos cartográficos gerados você consegue manipular e fazer diversos tipos de projetos como esses citados, pensa que se você consegue utilizar isso com a topografia é possível com os drones, o que pode limitar é a precisão do seu projeto”.

Henrique Piacentini: As vezes as curvas de geradas pelo agisoft não ficam muito legais. O que seria melhor fazer, abrir o dxf das curvas no CAD e criar pontos sobre ela, ou importar a nuvem de pontos e gerar as curvas em cima?

Silvia: “Henrique isso é muito comum, mas é possível resolver essa questão com metodologias específicas, a Droneng mesmo criou uma metodologia e oferece nos cursos dela, se você pesquisar tem uma matéria sobre isso no blog da DronEng.”

Segue a matéria citada pela Silvia: http://blog.droneng.com.br/geracao-das-curvas-de-nivel-atraves-da-malha-de-triangulos/

PARTICIPAÇÕES

Com participações de alunos por todo o Brasil, as impressões dos participantes sobre a semana de workshops da Droneng estão sendo as melhores.

De Belém do Pará, Leonardo Mártyres Ferreira, contou à Droneng o que está achando das palestras. “Os workshops estão ótimos! Estão sendo bem esclarecedores e atualizados”, contou.

Já da cidade de São João da Boa Vista, em São Paulo, Alex Fabrício Dias Oliveira está participando dos workshops e nos contou suas impressões sobre a semana. “O workshop está superando minhas expectativas. Pretendo até realizar mais cursos com a Droneng”, finaliza.

Do estado do Mato Grosso, da cidade Barra do Bugres, Ana Carolina Silva Linck disse: “Estou adorando todas as aulas do workshop, a única coisa é que em algumas delas não consigo participar ao vivo por conta do meu horário de serviço e então estou olhando as aulas depois”.

DIFERENCIAL

O grande diferencial dos workshops online é o poder que o participante tem de interagir em tempo real com seus professores. Além disso, as dúvidas enviadas são respondidas durante os 30 minutos finais da aula.

Se o seu caso for igual da Ana Carolina e não conseguir assistir as aulas nos horários marcados, lembramos que todas as palestras ficarão disponíveis aos alunos durante o período de seis meses.

PALESTRAS

Hoje, quinta-feira (14) às 17h, o gerente de produto – métrica Tecnologia, Gustavo Peres, vai apresentar aos alunos como realizar o cadastramento urbano e cálculo de IPTU a partir do mosaico de ortofoto utilizando os softwares desenvolvidos pela Métrica Tecnologia.

Já às 19h, o engenheiro Cartógrafo e fundador Droneng, Manoel Silva Neto, irá apresentar as principais oportunidades no mercado de mapeamento aéreo passando pelos diferentes segmentos da engenharia.

Caso você tenha interesse em participar, as inscrições para essa semana de workshops já se encerraram. Porém, você pode se cadastrar na lista de espera e receber todas as informações sobre as próximas semanas que serão realizadas!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *