Agricultura de Precisão com Drones: tudo o que você precisa saber!

Tempo de leitura: 5 minutos

Cada vez mais populares, os drones caíram na graça do mercado da agricultura (em especial na Agricultura de Precisão com Drones] como já era previsto na pesquisa realizada nos EUA pela Associação Internacional dos Sistemas de Veículos Não Tripulados em 2013. A pesquisa concluiu que o mercado dos drones vai movimentar 82 bilhões de dólares nos EUA em 2025 e que a agricultura representará 80% das vendas anuais de drones.

Por: redação
Devido a esta grande oportunidade muitos profissionais querem saber como realizar a agricultura de precisão com drones.

Saiba como a agricultura de precisão com Drones pode auxiliar nas estratégias voltadas às lavouras e como otimizar esse processo da melhor maneira!

Está esperando o quê? Continue lendo e tire todas as suas dúvidas sobre o tema!

Onde o Drone é usado?

O Drone pode ser utilizado em toda a safra! No primeiro momento, para sobrevoar áreas de interesse de modo que o profissional decida qual propriedade arrendar. Na fase de pré-plantio pode ser utilizado para realizar a topografia do terreno a fim de mensurar a área, dividir os talhões, planejar o escoamento da água da chuva, entro outros.

Após a plantação o drone fornece indicadores qualitativos e quantitativos do plantio que irão mensurar a eficiência do plantio realizado. Alguns indicadores já utilizados no mercado são o levantamento de falhas no plantio, contagem de pés, mapa de saúde da vegetação e mais uma variedade de soluções dependendo da cultura.

Mapeamento Aéreo com Drones

O mapeamento aéreo com drones é mais uma tecnologia que otimiza a ação do produtor ou do agrônomo em campo. Fazendo uma analogia, o drone é como um raio-x para um médico: ele identifica os problemas, quais as suas dimensões e qual a sua localização no campo.

De posse deste mapa da lavoura, o agrônomo ou produtor vai até o campo visitar as áreas que estão com problemas para verificar quais sãos as causas e prescrever as ações necessárias.

Os problemas podem ser diversos como a compactação do solo, falta de nitrogênio, ervas daninhas, propriedade do solo, irrigação, falhas no plantio, entre outros.

Após a verificação da causa o agrônomo/produtor irá determinar quais ações serão executadas para sanar tais deficiências da lavoura, ou seja, o drone vai informar se está bom ou não, cabe ao agrônomo ou produtor analisar as causas e apresentar as soluções.

Exemplo prático

Vamos imaginar a seguinte situação hipotética: após o mapeamento aéreo com drones e de posse das coordenadas dos problemas encontrados na lavoura, um agrônomo vai até o local onde a deficiência se encontra.

Após algumas análises ele constatou que nesta determinada região será necessário a aplicação de nitrogênio. Em seguida, após o prazo necessário para o produto agir, faz-se um novo voo e compara com o voo anterior para analisar se houve melhorias e qual foi a eficiência da aplicação.

Plataforma e Sensor Embarcado 

É importante entender que o VANT/Drone é dividido em duas partes: a plataforma e o sensor embarcado. A função da plataforma é transportar o sensor garantindo um voo estabilizado e seguro, já os sensores (câmeras) são responsáveis por capturar as informações do terreno.

Pode-se embarcar diferentes tipos de câmeras que capturam diferentes dados, na agricultura de precisão as duas principais câmeras utilizadas são a RGB e a NIR.

A câmera RGB captura imagens no espectro visível. Basicamente ela captura o que nossos olhos conseguem ver e com estas câmeras é possível realizar toda a fase de pré-plantio e gerar alguns indicadores como o levantamento de falhas do plantio.

Já no caso da câmera NIR (Near Infrared – Infravermelho Próximo), a captura informações ocorre na banda infravermelho próximo. Nós humanos não conseguimos enxergar nessa banda, portanto, através da câmera NIR é possível identificar problemas que ainda não ficaram visíveis.

Após uma operação realizada com as bandas vermelhas e infravermelho próximo conhecida como NDVI (Índice de Vegetação por Diferença Normalizada) é possível identificar quais áreas estão saudáveis e quais não estão do plantio. 

Quero ficar por dentro de tudo sobre NDVI!

Como podemos ver o mapeamento aéreo é uma tecnologia que fornece suporte para o gerenciamento estratégico do plantio. Através dele você extrai indicadores qualitativos e quantitativos que se bem interpretados aumentam a produtividade e diminuem os custos.

Consideração 

É interessante acompanhar toda a lavoura e armazenar as informações em um banco de dados, através de um SIG (Sistema de Informação Geográfica) e é possível convergir os dados e fazer análises sazonais em diferentes épocas, com o histórico da sua propriedade e das suas ações é possível otimizá-las nas próximas safras aumentando a eficiência e previsibilidade.

Espero que este artigo tenha te dado uma luz de como utilizar os drones na agricultura! Essa é uma jornada longa e objetivo da Droneng é fornecer os atalhos para a sua capacitação. Caso você tenha interesse em capacitar-se para este novo mercado nós temos dois cursos online com uma metodologia simples e prática. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.