Blog Droneng: 5 conteúdos campeões de acessos em 2018

Tempo de leitura: 6 minutos

A Droneng Drones e Engenharia tem um compromisso diário com você de trazer informações técnicas e relevantes sobre o mercado de engenharia, drones e tecnologias que permitem menor investimento e maior produtividade nos mais diversos ramos de engenharia.  

Durante esse ano de 2018 nós disponibilizamos dezenas de blog posts, artigos, e-books, notícias para que você pudesse aumentar o seu conhecimento. Por isso, separamos 5 blog posts campeões de acessos. Bora lá conferir um resumo de cada um deles? A matéria na íntegra você confere a partir dos links disponibilizados ao final de cada tópico.

1. Agisoft PhotoScan professional: Passo a passo para fazer o download e pedir a versão de teste

Falando um pouco sobre a empresa Agisoft, é uma organização russa que começou com modelos tridimensionais, edificações, fachadas, reprodução de objetos e pessoas, ou seja, a partir de mapeamento terrestre.

Com o advento dos Drones, a empresa que já possuía um algoritmo muito potente, principalmente para trabalhar com grandes imagens de grandes variações na orientação, passou a trabalhar com mapeamento aéreo com drones.

Nessa matéria nós ensinamos o passo a passo desde o acesso ao site até a obtenção da chave-trial. Essas dicas valiosas foram dadas pelo Engenheiro Cartógrafo Maurício Campiteli que considera que: “o Agisoft PhotoScan Professional é um dos softwares mais populares para processamento de imagens aéreas de drones e geração de base cartográfica do terreno”, afirma.

Ficou curioso para saber como realizar a instalação? Quer saber qual é o valor do Agisoft Photoscan Professional? Confira a matéria na íntegra!

2. NDVI ou NDRE: entenda as diferenças e possibilidades de aplicações

Os índices são resultados de uma equação matemática montada em software específico para processamento de todas as imagens após a captura delas.

Sobre as Câmera Modificada e Câmera Multiespectral: as câmeras modificadas são câmeras convencionais RGB, elas são modificadas por algum técnico que retira a captação da banda azul e substitui pela banda NIR que é o infravermelho.

Já a câmera multiespectral profissional, possui um obturador independente para cada banda de forma específica. E isso faz com que ela diminua a relação sinal x ruído.

Em relação à adequação o NDVI é provindo da equação de diferenciação normalizada entre a banda infravermelha e vermelho. O NDRE é calculado em cima da diferença normalização da equação do Red Edge e do infravermelho.

Tendo esse produto da equação em mãos, é necessário saber quando será usado um ou outro. Quando se quer aplicar o índices em plantas de pequeno porte ou que estejam no início do estágio vegetativo é aplicado o NDVI que é a diferença da banda infravermelha e vermelha.

Nessa matéria falamos também sobre as possibilidades de uso, além de explicar detalhadamente cada tópico. Quer saber o que o Engenheiro Agrônomo André Aprelini explicou sobre toma? Acesse agora e fique por dentro!

3. Georreferenciamento de imóveis rurais com drones: entenda as mudanças!

Com a nova norma divulgada no dia 18 de fevereiro, o uso de Drones passou a ser regulamentado às suas atividades dentro do produto de georreferenciamento de imóveis rurais. Mas até onde você pode utilizar o Drone?

Essa foi uma questão trabalhada neste post blog que foi um dos nossos campeões de acessos esse ano. Entre outras coisas nós explicamos para você o que é o INCRA e qual a sua importância, contextualizamos o conceito de georreferenciamento de imóveis, as formas mais utilizadas, quais são as regras da nova norma, entre outros.

Você sabia que por meio da nova Norma é possível utilizar os Drones para determinação de vértices V que têm precisão aceitável de 7 metros e também fazer o levantamento do que tem nesta área? Fica claro também que somente profissionais habilitados para trabalhar com aerofotogrametria poderão assinar os trabalhos.

Saiba nesta matéria produzida a partir dos conhecimentos do CEO da DronEng Drones Engenharia Manoel Silva Neto no que essas mudanças impactam no comportamento dos usuários desses serviços. Acesse na íntegra!

4. DroneMap Tech: empresa reduz custos em 60% com a topografia com drones

Como vocês sabem, em setembro deste ano foi realizada a primeira DroneMap Tech, congresso técnico muito esperado pelo mercado de engenharia e muitos assuntos importantes foram abordados.

Entre eles a introdução de drones nos serviços de engenharia da empresa Azambuja que reduziu os custos em 60% e os prazos de quatro meses caiu para dois. Os Engenheiros Civis Alexandre Nichel e Marcos Kepler estiveram na DroneMap Tech contando todas as experiências da transição da topografia convencional para a topografia com drones.

Em relação ao case “260 km em 60 dias” junto a Mapear com Drones, era impossível executar a topografia sem o uso de drones. “Não tinha como parar uma rodovia para realizar o mapeamento, até por questões de segurança e também porque a topografia convencional não atenderia ao prazo de 60 dias”, explica Kepler.

Sobre a fotogrametria convencional não tripulada, a Azambuja realizou orçamentos e pesquisas e o que mais ‘pesou’ foi a questão do valor que seria 30 a 40% a mais do valor se comparado com a topografia com drones. Dessa forma, a empresa entendeu que os produtos gerados atendiam a necessidade do projeto.

Quer saber detalhes sobre a participação deles no congresso e os benefícios que eles obtiveram com esse case de sucesso? Leia a blog post na íntegra!

5. Droneng lança congresso técnico em São Paulo

Em princípio, a DroneMap Tech começa a tomar forma nesse contexto de oferecer para os alunos e ao público interessado no mercado de engenharia, a possibilidade de um congresso focado em conteúdo, networking e celebração.

Conteúdo é garantir ao participante que ele compreenda tudo o que está acontecendo no mercado, possibilidades e ações; Celebração, pois haverá momentos de descontração com música durante o congresso e uma festa de encerramento; e o Networking Ativo que é o mais importante em eventos corporativos.

Para o Engenheiro Cartógrafo e CEO da DronEng, Manoel Silva Neto, o congresso foi pensado para trazer aos participantes uma visão panorâmica do mercado focado nas particularidades de cada segmento. “Nós sentimos a necessidade de ter um evento focado mais em conteúdo, pois o que temos hoje no mercado são feiras direcionadas à exposição de produtos e fabricantes e não a um congresso técnico”, declara.

A DronEng é composta por Engenheiros e especializada no uso de drones nos mais diferentes setores do mercado. É justamente por ter esse know how que a empresa optou por esse estilo de evento que reúne num só lugar discussões, abordagem, tendências e conteúdos sobre o mercado de engenharia no Brasil.

Mas porque um congresso técnico é tão importante para um mercado tão carente disso? Veja na matéria completa!

Esperamos que você tenha gostado dessa retrospectiva dos conteúdos mais acessados em nosso Blog. O que você achou dessa seleção? Tem alguma dúvida, alguma sugestão? Comente abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *