3 dúvidas de iniciantes no mercado dos Drones

Tempo de leitura: 3 minutos

Se você quer começar nesse mercado, pode se deparar com essa seleção de dúvidas de iniciantes no mercado dos drones. Confira as respostas!

 

É cada vez mais evidente que o mercado de Mapeamento Aéreo se expande e tem revelado resultados incríveis para empreendedores, empresas e produtores. Otimização de tempo, diminuição da mão-de-obra e mais conhecimento sobre as áreas estudadas são só algumas das inúmeras melhorias que já são realidade nesse mercado.

É importante ressaltar que os Drones podem ser usados para diversas finalidades, mas o Mapeamento Aéreo com Drones na Engenharia não gera apenas imagens, gera informações! Dos produtos gerados podem ser lidos indicadores quantitativos e qualitativos, basta estar capacitado para ter condições de interpreta-los corretamente.

Com todos holofotes e curiosidades acerca dessa nova tecnologia, surgem também dúvidas de quem quer se inserir no mercado, mas ainda precisa entender melhor como ele funciona.

Nesse post falaremos das três dúvidas básicas e recorrentes de quem quer fazer mapeamento aéreo com qualidade! Confira:

  1. Como é feito o mapeamento aéreo com Drones? Como as informações do terreno vão para a imagem?

Basicamente, ao capturar a imagem de um terreno com um VANT, você está fazendo a relação entre o Plano Imagem e o Plano Terrestre. O terreno que está sendo fotografado se caracteriza como um plano e a aeronave como outro plano. Por fim, há o plano imagem que ocorre dentro da câmera que está fixada ao VANT. Assim, podemos dizer que no mapeamento aéreo os três sistemas estão relacionados.

O ponto do terreno tem as coordenadas geográficas (3D) que irão passar pela lente e se formar na imagem que vai ter um sistema de coordenadas 2D  (coluna/linha).

Nesta matéria abordamos de uma forma geral as possibilidades da fotogrametria a bordo dos VANT’s (drones): http://blog.droneng.com.br/fotogrametria-a-bordo-do-vant/

2. Como essas imagens irão se transformar em informação?

Após a coleta das imagens, acontece a etapa de Processamento. Nesse momento são usados softwares que irão reunir todos as imagens do projeto de mapeamento para gerar os produtos que posteriormente serão usados para interpretar a área mapeada.

Um software de processamento de imagens aéreas é utilizado para que a partir das imagens aéreas capturadas com drones ou aviões seja gerada uma base cartográfica do terreno de interesse. Essa base cartográfica é composta por três principais produtos: Mosaico de Ortofoto, Modelo Digital de Superfície e Modelo Digital do Terreno. Saiba mais sobre cada um deles aqui: http://blog.droneng.com.br/processamento-de-imagens-de-drones-qual-software-usar/

3. Qual o nível de confiança desses dados?

Esse é o ponto mais importante de um trabalho de mapeamento aéreo: a confiabilidade dos dados. Qual a segurança que uma empresa de engenharia, por exemplo, pode ter ao utilizar esses dados como base em seus projetos?

Os produtos gerados são acurados com a utilização de pontos de apoio em solo. Não há como atestar a confiabilidade e o nível de confiança do projeto se não foram utilizados pontos de apoio em solo, além disso, é importante exigir os relatórios de processamento dos pontos de apoio e da aerotriangulação (processamento das imagens). Saiba mais sobre os pontos de apoio através do e-book: http://conteudo.droneng.com.br/e-book-guia-definitivo-de-pontos-de-apoio

Precisa tirar outras dúvidas? Comente aqui! Conheça também nossos cursos de capacitação online:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *