Altimetria e Planimetria: entenda a diferença

Tempo de leitura: 3 minutos

Se você precisa entender as principais diferenças entre a altimetria e planimetria leia essa matéria para compreender os conceitos. Além disso, conheça a complexidade de um projeto que envolve produtos tanto planimétricos quanto altimétricos, ou seja, planialtimétricos.

CONHEÇA UM POUCO A TEORIA

A necessidade de representação da superfície terrestre vem desde nossos primórdios e, com o passar dos anos, surgiram os conceitos de topografia e cartografia.

Respectivamente, enquanto uma ciência é responsável pelo estudo e coleta de informações dos objetos presentes no solo, a outra lida com a representação dessas feições da melhor maneira possível, em forma de cartas, mapas e plantas. Estas representações podem ser altimétricas, planimétricas ou até mesmo planialtimétricas.

MAS QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE ELAS?

O termo planimetria vem da junção das palavras “plano” (uma forma de representação do espaço) e “metria” (relacionado à medição). Portanto, trata-se da representação do terreno em um plano com o objetivo de mensurar distâncias, ângulos, áreas, perímetros e coordenadas bidimensionais (X, Y).

Geralmente, essa representação é suficiente quando se trata de plantas baixas e situações nas quais a altura dos objetos não é característica importante para o projeto.

Já a altimetria (junção de “altitude” com “metria”) é a representação do relevo do terreno, ou seja, a variação de altitude de cada ponto na superfície em estudo. É empregada na geração de curvas de nível, medição de ângulos verticais e obtenção de coordenadas altimétricas (Z).

Para a entrega desse tipo de produto em formato impresso, o mais comum era a utilização de vista lateral e perfis de corte do terreno. No entanto, com o advento da computação e o dinamismo proporcionado por ela, esses vêm sendo substituídos por modelos tridimensionais detalhados de toda a região mapeada, dispensando qualquer tipo de impressão.

Essa imagem reproduz um modelo 3D que utiliza representação planimétrica e altimétrica

E ONDE ENTRA A PLANIALTIMETRIA NESSA HISTÓRIA?

Essa representação nada mais é do que o uso simultâneo da altimetria e da planimetria. Sendo assim, os dados levantados em campo terão informações tridimensionais (X, Y, Z).

Geralmente essa é a representação mais utilizada devido à sua completude e usabilidade. Os produtos mais usuais são:

Atualmente, para a geração desses e outros produtos cartográficos os drones têm sido amplamente utilizados devido à sua facilidade de acesso e uso. Com eles é possível fazer em algumas horas o mapeamento aéreo completo de regiões que demorariam dias para serem mapeadas pelos métodos tradicionais.

Essa tecnologia aliada a poderosos softwares de processamento de imagens, como o Agisoft Metashape, permitem a geração de dados planialtimétricos de qualidade e de grande valia para a maioria dos projetos de engenharia.

Se você tem interesse em atuar nesse mercado que não para de crescer, fique calmo que ainda tem muito espaço para novos profissionais.

Agora, se você ainda não sabe por onde começar, nós da Droneng temos um curso super completo que vai te ensinar todas as etapas para o mapeamento aéreo com drones, desde a coleta dos dados em campo até a entrega dos produtos finais para o seu cliente.

Não perca tempo e matricule-se já.

Clique na imagem abaixo e faça parte do time Droneng!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *