Como o AutoCad Civil 3D pode ser usado em projetos de mapeamento?

Tempo de leitura: 7 minutos

O AutoCad Civil 3D é essencial para projetos de infraestrutura. Basicamente, ele é uma versão específica para projetos de Engenharia Civil.

Foi através dessa extensão do AutoCAD que a Autodesk melhorou a sua plataforma tradicional CAD para uma mais completa e adaptada para os grandes projetos de infraestrutura (rodovias, ferrovias, loteamentos, obras de terraplenagem, drenagem, etc.).

Além das novas adaptações da Engenharia Civil, o AutoCad Civil 3D possui todas as ferramentas dos programas da Autodesk (AutoCad e AutoCad Map).

Com o Civil 3D é possível realizar os projetos de forma automatizada, facilitando os desenhos, as adaptações futuras e o cumprimento das especificações com agilidade.

PROJETOS

A seguir acompanhe alguns exemplos de quais tipos de projetos podem ser elaborados e quais os ganhos para esses projetos com o AutoCad Civil 3D:

  • Projeto Geométrico de Rodovia

A automatização das etapas é uma das maiores vantagens para esse tipo de projeto. Através da definição das seções-tipo de uma rodovia, é possível detalhar todas as demais etapas com a verificação automática de conformidade com as especificações de projeto do DNIT e do DER/SP.

Também se pode automatizar os processos de criação de curvas horizontais e verticais, rampas máximas e mínimas, superelevação, superlargura, entre outros. Além disso, é possível gerar plantas baixas, de perfis longitudinais e de seções transversais de forma automática, conforme o tamanho da prancha e escala escolhida.

  • Projetos de Terraplenagem

É possível detalhar todas as etapas, desde sua base cartográfica até as locações finais. Pode-se optar por utilizar as ferramentas de grading para criação de platôs de terraplenagem com inclinações de talude relativas a alturas, distâncias máximas ou superfícies.

A partir de critérios pré-definidos também é possível automatizar as alturas máximas de corte e de aterro e a necessidade de criação ou não das banquetas. Através da criação de corredores, superfície e pontos, é possível gerar plantas de locação, notas de serviço e outros.

  • Projetos de pavimentação

Além da geração de pranchas de forma automática (planta baixa, seções transversais), é possível lançar corredores com as respectivas camadas constituintes para depois obter notas de serviço e os cálculos dos volumes.

  • Projetos de drenagem

Com as curvas de nível e uma superfície, pode-se utilizar a ferramenta “Water Drop” para delimitar os caminhos da água de forma automática.

  • Projetos de sinalização

Tanto a sinalização horizontal quanto a vertical podem ser criadas de forma automática (com locações e desenhos lançados ao longo de um corredor, por exemplo). As distâncias de visibilidade, distâncias de paradas e outras, podem ser configuradas para auxílio da elaboração do projeto.

Além desses exemplos que foram passados, existem outros como elaboração de projetos ferroviários, de túneis, de loteamento, de interseções, de aterros sanitários, etc.

Caso queira saber mais informações sobre o Civil 3D clique no link a seguir e leia uma matéria sobre isso:
http://blog.droneng.com.br/autocad-civil-3d/

COMO OS PRODUTOS CARTOGRÁFICOS PODEM SER UTILIZADOS PELO SOFTWARE?

No AutoCad Civil 3D é possível utilizar produtos cartográficos criados por outros softwares, mas também criar alguns produtos, especialmente as plantas topográficas, mapa de elevações, mapas de declividades e outros.

Os modelos digitais de terreno e superfície podem ser importados no software, já que ele oferece suporte à modelagem de informações de construção (BIM). Para importar os produtos cartográficos (MDS e MDT) existem as opções:

1.    Criação de superfícies a partir dos arquivos geoTIFF do MDT ou MDS;

2.    Utilização de arquivo com curvas de nível exportada do software de processamento em .dxf;

3.    Importação de arquivos .las, .xyz e outros, até a versão do Civil 3D 2017;

4.    Importação de arquivo de nuvem de pontos .rcp ou .rcs, resultantes do ReCap Pro.

Os mosaicos de ortofotos também podem ser importados em vários formatos (.tiff, .ecw, .jpg). O AutoCad Civil 3D é compatível com arquivos GIS (Autodesk .SDF, ESRI Shape File, ESRI ArcInfo Coverage, etc).

QUAL A IMPORTÂNCIA DESSES PRODUTOS PARA EMPRESAS DE INFRAESTRUTURA?

Os produtos cartográficos gerados pelos drones possuem grande relevância em duas etapas principais: concepção e execução de um projeto.

Na concepção do projeto, o uso dos produtos cartográficos já apresenta ganhos. Entre eles estão:

  • Redução de tempo
  • Detalhamento
  • Diminuição dos riscos
  • Diminuição de custo

Falando agora na execução de um projeto, a utilização dos produtos de um mapeamento aéreo é muito vantajoso, porém ainda pouco explorado. Isso acontece tanto pelo desconhecimento, receio da tecnologia, descompasso da legislação com o mercado quanto na dificuldade em ver os ganhos.

Obras de infraestrutura devem ser acompanhadas de perto e com o uso dos drones é possível acelerar alguns processos na etapa de execução das obras. Vamos pensar em um exemplo: quando se deseja realizar a medição mensal dos volumes de terraplanagem é necessário efetuar os levantamentos em um só dia, sendo que com os drones isso é viável e além disso não há necessidade de duas ou mais equipes de topografia.

DIFICULDADES

O AutoCad Civil 3D apresenta algumas dificuldades na hora de utilizar os produtos cartográficos. Acompanhe a seguir:

  • A partir da versão 2018, o software deixou de importar diretamente os arquivos de nuvem de pontos gerados pelos softwares clássicos da fotogrametria. É preciso ter o software Recap para exportar o arquivo aceito pelo Civil 3D.
  • É necessário ter um bom computador para trabalhar com os produtos cartográficos. Existem dificuldades de simplificação de informações: nuvens de pontos muito densas geram superfícies pesadas e difíceis de trabalhar.
  • O usuário deverá fragmentar o seu projeto em diversos arquivos menores (com a utilização de shortcuts), já que caso não seja feito isso o programa irá demorar mais para executar os comandos e poderá fechar por erro.

DICAS PARA QUEM PENSA EM UTILIZAR O SOFTWARE

A primeira dica para quem está pensando em utilizar o software é não desistir. Por ser um pouco complexo, é necessário ter paciência para entender o seu funcionamento.

Uma outra dica é que vale a pena criar estilos para padronização dos trabalhos. O software trabalha com estilos pré-configurados que demoram um tempo razoável para serem editados, mas que facilitam muito os trabalhos depois de finalizados.

Outra orientação é para utilizar os shortcuts. Com sua criação é possível diminuir o tamanho do arquivo do projeto e facilitar o manuseio das informações.

Por último, a dica é para investir no uso integrado dos três softwares da Autodesk – Civil 3D, Recap e Infraworks. Juntos, eles possibilitam o aproveitamento completo dos produtos cartográficos gerados pelos drones, além de incluírem a inteligência artificial como uma ferramenta de elaboração de projetos.

As informações para escrever essa matéria foram consultadas com o Engenheiro Civil, Marcos Alberto Kepler.

CURSO AUTOCAD CIVIL 3D

Aqui na DronEng, nós oferecemos aos nossos alunos um curso voltado à manipulação de nuvem de pontos do AutoCad Civil 3D.

No curso, são evidenciadas algumas ferramentas úteis para os projetos de infraestrutura após a geração de um modelo de superfície criado sobre uma nuvem de pontos.

Nas aulas você aprende a gerar, editar e manipular um modelo digital de superfície tridimensional através de uma nuvem de pontos, além de gerar curvas de nível, perfil longitudinal e um projeto básico de terraplanagem.

Caso esteja interessado e queira começar a fazer o curso, clique na imagem abaixo e inscreva-se já. Faça parte do time DronEng!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *