Drone para mapeamento: como escolher?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quer entrar no mercado de mapeamento aéreo com drones, mais conhecido como topografia com drones, mas não sabe qual modelo de drone você deve adquirir? Nessa matéria vamos te ajudar a escolher um drone para mapeamento.

Os drones estão cada vez mais populares no mercado de engenharia, pode-se dizer que esta tecnologia não é mais do futuro e sim do presente, os drones já são utilizados em projetos de engenharia desde 2012, ou seja, já são 9 anos de aplicação, porém, num país como o Brasil de dimensões continentais e diversas demandas de infraestrutura, essa tecnologia ainda está só no início e reserva diversas oportunidades.

Imagem 1 – Mapeamento aéreo com Drones. Fonte: https://dronelife.com/2018/10/15/phantom-4-rtk-launched-globally-today-djis-ultimate-mapping-solution/

Você não precisa de um drone para começar

Exatamente, parece contra intuitivo, mas a verdade é que você não precisa de um drone para iniciar. Em um projeto de mapeamento aéreo, o drone é utilizado para capturar as imagens aéreas da área de interesse e isso é apenas uma parte do processo, a parte onde você vai dispor de mais tempo e conhecimento é no processamento das imagens.

E para isto, você não precisa ter uma aeronave, por exemplo, se você adquirir alguma metodologia da DronEng, serão disponibilizados todos os dados necessários como as imagens aéreas e os pontos de apoio para que você possa aprender a processar.

Além disso, se você for trabalhar em uma empresa você não precisa ter um drone, ou até mesmo se você for prestar serviços, você pode alugar uma aeronave, emprestar de alguém que conheça, fazer uma parceria com quem possui, ou até mesmo terceirizar esta etapa.

Cuidado para não paralisar a sua jornada por falta de capital para investir em um drone, o que você precisa inicialmente é de conhecimento, e esse investimento vai fazer com que você se capitalize para fazer os próximos.

Drone para mapeamento: o que levar em consideração?

  • Compatibilidade com os app de voo automatizado
Imagem 2 – Planejamento de voo no Drone Deploy. Fonte: DronEng

Para gerar a topografia do terreno através dos drones é necessário que o mesmo possa ser controlado por algum software ou aplicativo, isto porque, ele precisa seguir uma rota pré-definida e capturar as imagens no momento correto para garantir a sobreposição entre as imagens e posteriormente a geração dos produtos cartográficos.

Portanto, a primeira coisa que você tem que analisar nas suas pesquisas é se a aeronave em questão tem compatibilidade com os aplicativos de voo automatizado, um dos aplicativos mais utilizados para este fim é o drone deploy e você pode conferir se o modelo que está pesquisando é compatível com o aplicativo neste link: https://support.dronedeploy.com/docs/recommended-and-supported-drones

Existem outros aplicativos que também podem ser igualmente utilizados como o Pix4D Capture, 3D Survey, Drone Link, entre outros, basta você pesquisar o aplicativo desejado no google play ou app store e verificar na descrição do aplicativo se o modelo de drone é suportado.

Muitas pessoas nos procuram perguntando sobre as aeronaves da Xiaomi, apesar de produzir ótimas aeronaves, a Xiaomi não libera o SDK dos seus equipamentos, devido a isto, os app e softwares não conseguem controlar suas aeronaves impossibilitando o uso das mesmas para o fim de mapeamento aéreo.

  • Autonomia
Imagem 3 – Voo em campo com o Drone Deploy. Fonte: https://www.linkedin.com/company/dronedeploy/

Depois que você verificou a compatibilidade da aeronave com o aplicativo de voo automatizado, isso quer dizer que você pode utilizar este drone para mapeamento, depois o próximo ponto a ser analisado é a autonomia, pois quanto maior a autonomia, maior a área que você irá conseguir levantar com o mesmo.

  • Tamanho da imagem
Imagem 4 – Tamanho dos sensores da Dji. Fonte: https://dan-zeeff.squarespace.com/blog/2018/12/5/dji-drone-quick-specs-amp-comparison-page

Você já deve ter ouvido falar sobre câmeras de 12 megapixels ou de 20 megapixels, essa informação é à respeito do tamanho da imagem gerada pela câmera do drone, ao escolher um drone para mapeamento, quanto maior for esse número quer dizer que a imagem possui mais pixels e consequentemente que ela consegue cobrir uma área maior no terreno.

Ou seja, quanto maior o megapixels da câmera, maior a área que você conseguirá mapear, lembrando que essa informação não se refere a qualidade da imagem, essa está relacionada a qualidade do sensor da câmera, porém, analisando os modelos da DJI que são os mais utilizados no mercado todos apresentam uma boa qualidade de imagem.

  • Distância focal
Imagem 5 – Distância Focal. Fonte: https://edu.gcfglobal.org/pt/curso-de-fotografia-digital/o-que-e-a-distancia-focal-ou-zoom/1/

A distância focal é, junto com a abertura do diafragma, uma das mais importantes características de uma objetiva. É a partir dela que o usuário define, por exemplo, a maior ou menor aproximação de uma imagem, ou ainda escolhe o campo de visão que deseja trabalhar. Fonte: Wikipédia.

Essa é uma informação muito importante, pois, como apresentado no parágrafo anterior alterando a distância focal da câmera você consegue uma maior ou menor aproximação da imagem, ou seja, do terreno, além disso, isso também altera o campo de visão, ou seja, o tamanho da área que uma imagem consegue cobrir.

No mapeamento aéreo, quanto menor é a sua altura de voo, menor será o seu GSD (Ground Sample Distance), ou seja, menor será o nível detalhamento do terreno, menor será a área mapeada e melhor será a sua acurácia, se você aumenta a altura de voo, você aumenta o GSD, consequente o tamanho da área mapeada e diminui a acurácia do projeto.

Existe uma maneira de você alterar o GSD sem alterar a altura de voo, nesse caso basta você alterar a distância focal, quanto maior for a distância focal menor será o GSD em uma mesma altura de voo, segue alguns exemplos:

-Mavic 2 PRO | Distância focal: 10,26 mm | GSD a 120m: 2,7 cm

-Mavic Air | Distância focal: 4,5 mm | GSD a 120m: 4,1 cm

Esses 4 itens estão relacionados diretamente com o mapeamento aéreo, fora isso, você pode pesquisar sobre a resistência à ventos do equipamento e principalmente a experiência prática dos usuários, para isto, recomendo você procurar por comunidades no facebook do equipamento que deseja e saber a experiência dos usuários.

Uma maneira simples e prática de você “testar” um drone para mapeamento antes de adquirir um, é utilizando o próprio drone deploy na versão web, eu gravei um vídeo exemplificando como você pode fazer isso:

Espero que esta matéria tenha contribuído para você escolher um drone para mapeamento, se você gostou do conteúdo ou gostaria de compartilhar a sua experiência deixe nos comentários abaixo.

Manoel Silva Neto

Engenheiro Cartógrafo e fundador da DronEng

Quer ter acesso a mais conteúdos como esse e descobrir como a Droneng pode te ajudar no mercado de Topografia com Drones?

Clique na imagem abaixo e entre em contato com nossos especialistas! Vamos juntos!

2 Comentários


  1. Bom dia,

    Precisa ser Eng para fazer o mapeamento e produzir o material para o cliente? precisa de uma certificação ou somente com o curso que recebo de certificado é válido para a empresa que me contratou?

    Att.

    Wagner.

    Responder

    1. Olá Wagner, bom dia. Tudo bem?

      É possível adquirir todo o conhecimento técnico sem ter passado por esses cursos sim, o nosso treinamento oferece todo o embasamento para que você exerça o serviço de topografia com drones com excelência. Entretanto, para assinar os projetos de aerolevantamento a gente recomenda que a parceria com esses profissionais, como engenheiros cartógrafos ou agrimensores.
      Abraços, Suporte Técnico.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *