Processamento Desktop X Plataforma Online: qual a melhor opção para o seu negócio?

Tempo de leitura: 6 minutos

Acompanhe essa matéria para saber as principais diferenças entre o processamento de imagens aéreas em desktops próprios e o processamento online (em nuvem). Continue lendo também para saber as vantagens e as desvantagens entre o Processamento Desktop X Plataforma Online.

Além disso, baseado em suas necessidades, saiba qual o melhor tipo de processamento para você utilizar em seu ambiente de trabalho.

PROCESSAMENTO DESKTOP X PLATAFORMA ONLINE

As aplicações que funcionam de forma remota, também conhecidas como aplicações em nuvem, têm se tornado cada vez mais comuns e estão, aos poucos, substituindo os métodos tradicionais que já conhecemos (um computador físico executando algum tipo de tarefa).

Os principais motivos dessa transição se baseiam em três características:

1.    Confiabilidade

2.    Escalabilidade

3.    Custo-benefício

Ainda assim, existem muitas empresas que ainda preferem o modelo tradicional, alegando principalmente questões de segurança e uma melhor gestão dos dados armazenados.

Com o tratamento das imagens aéreas dos drones isso não é diferente. Atualmente existem opções de softwares de processamento tanto em ambiente desktop quanto em nuvem.

Mas qual opção você deve adotar para a sua empresa?

TESTES DRONENG

Em nossos testes com os dois softwares, escolhemos alguns itens para serem avaliados, entre eles estão:

  • Distorções no mosaico de ortofotos
  • Facilidade na utilização dos pontos de apoio
  • Qualidade dos modelos digitais de elevação (MDT e MDS)
  • Fidelidade das curvas de nível
  • Ferramentas de mensurações
  • Relatório de processamento
  • Tempo de processamento
  • Investimento

DISTORÇÕES NO MOSAICO DE ORTOFOTOS

Ambiente: Plantação de milho

RPA: Batmap I

GSD: 6cm / pixel

Quantidade de fotos: 483

Tamanho da área: 285 ha

DroneDeploy

Agisoft


Ambiente: Urbano

RPA: Phantom 4 Advanced

GSD: 7 cm/pixel

Quantidade de fotos: 59

Tamanho da área: 26 ha

DroneDeploy

Agisoft


Como pôde ser observado nas imagens, houve um processamento quase que igual no ambiente rural. No entanto, o mesmo não ocorre com o ambiente urbano, onde ficam evidentes as enormes distorções nas feições lineares do ortofotomosaico, como nas ruas e telhados.

FACILIDADE NO USO DOS PONTOS DE APOIO

AGISOFT

  • Pontos de apoio ilimitados e gratuitos
Importação

Pontaria


DRONEDEPLOY

  • Disponível a partir do plano Business
  • É cobrado US$49 por mapa (maio de 2019)
Importação

Pontaria


Os softwares possuem interface semelhante para importação e pontaria dos pontos de apoio, porém no caso do uso do DroneDeploy o uso deles implica em pagamento extra.

QUALIDADE DOS MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO (MDS E MDT)

DroneDeploy

Agisoft


Observa-se que a qualidade geométrica dos dois modelos de superfície (MDS) são semelhantes (nesse caso, apenas a paleta de cores utilizada foi diferente). Porém, caso não se utilize pontos de apoio no DroneDeploy, devido ao custo extra, deve-se ter em mente que o MDS gerado terá acurácia altimétrica bem reduzida.

OBS: o MDT não pode ser comparado porque está disponível apenas na versão Enterprise do DroneDeploy.

FIDELIDADE DAS CURVAS DE NÍVEL

DRONEDEPLOY

  • Planos Pro e Business: geração das curvas de nível através do MDS
  • Plano Enterprise: geração das curvas de nível através do MDT
Curvas de nível geradas com MDS


AGISOFT

  • Geração de curvas de nível a partir do MDS e MDT
Curvas de nível geradas com MDT


Ambos os programas têm curvas de nível semelhantes quando geradas pelo MDS, mas para curvas fiéis ao terreno deve-se calculá-las utilizando o MDT. Como no DroneDeploy a geração desse modelo digital de elevação só é disponível na versão Enterprise, não conseguimos fazer uma comparação visual entre os softwares.

FERRAMENTAS DE MENSURAÇÃO

Os dois softwares de processamento possuem ferramentas equivalentes para mensurar as feições mapeadas. Entre essas ferramentas estão:

  • Área
  • Perímetro
  • Volume
  • Coordenadas
  • Perfil Longitudinal
  • Vetorizações

RELATÓRIO DE PROCESSAMENTO

Os dois modelos de relatório gerados exibem as informações essenciais para verificar a qualidade do processamento, bem como os erros nos pontos de controle e de checagem.

TEMPO DE PROCESSAMENTO

PLANTAÇÃO DE MILHO

  • AGISOFT: 40 minutos
  • DRONEDEPLOY: 49 minutos + 1h12 (upload)

AMBIENTE URBANO

  • AGISOFT: 10 minutos
  • DRONOEDEPLOY: 9 minutos + 18 minutos (upload)

É evidente que o tempo de processamento é bem menor quando processado localmente, através do software Agisoft. O tempo de upload dos arquivos prejudica bastante o tempo total de processamento do DroneDeploy.

INVESTIMENTO (MAIO DE 2019)

DroneDeploy

  • Versão de teste: 14 dias da versão Pro (mais básica)
  • Versão Pro: US$ 1.188/ano ou US$ 149/mês
  • Versão Business: US$ 3.588/ano ou US$ 449/mês
  • Pontos de apoio: US$ 49/mapa

Agisoft

  • Versão de teste: 30 dias com todas as funcionalidades (Professional)
  • Versão Professional: US$ 3.499 (~R$ 19.000 após os impostos)
  • Hardware necessário: R$ 10.000

De acordo com os valores descritos, para projetos isolados e de curta duração, o DroneDeploy pode ser uma alternativa financeiramente interessante. Mas, no caso de projetos recorrentes, o Agisoft se mostra como a melhor opção para médio e longo prazo.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Para finalizar, vamos listar as vantagens e desvantagens dos dois softwares. Vamos começar pelas vantagens:

DRONEDEPLOY

  • Processamento rápido e prático
  • Compartilhamento dos produtos facilitados
  • Requer pouca experiência técnica
  • Contratação de planos por mês ou por ano
  • Fácil usabilidade
  • Ferramentas de mensuração
  • Suporte técnico

AGISOFT

  • 1 mês de licença teste
  • Licença permanente
  • Geração de MDT
  • Geração de curvas de nível (com MDT)
  • Quantidade ilimitada de imagens
  • Edição dos produtos
  • Utilização dos pontos de apoio sem custo extra
  • Exportação dos produtos em vários formatos
  • Suporte técnico

Agora as desvantagens:

DRONEDEPLOY

  • Requer internet
  • Limitação de imagens
  • Pontos de apoio com custo extra
  • Só realiza MDT nas versões mais caras
  • Geração das curvas de nível com MDT somente nas versões mais caras
  • Poucas opções de exportações dos arquivos
  • Alto custo
  • Limitações de processamento na versão mais básica (Pro)
  • Exportação do mosaico limitada a 5cm/pixel de GSD
  • Tempo extra para upload de arquivos
  • Limitação de ferramentas na versão mais básica (Pro)

AGISOFT

  • Alto custo inicial
  • Requer conhecimento técnico
  • Ocupação de grande espaço no HD do computador
  • Alto tempo de processamento
  • Suporte técnico com limitação de fuso horário (software russo)

AFINAL, QUAL PROCESSAMENTO É MELHOR?

Depois de conhecer muito bem os dois softwares, é hora de entender qual a melhor opção para a sua empresa.

Nessas horas é importante conhecer bem o seu modelo de negócio para decidir a melhor forma de processamento dos seus dados.

Deve-se observar o mercado externo para prever a demanda de serviços na área de levantamentos fotogramétricos, olhar para sua própria equipe observando o nível de conhecimento técnico de cada membro e avaliar a situação financeira atual da sua empresa.

No fim das contas, não existe um tipo de processamento melhor ou pior que o outro. O que existe são cenários diferentes, nos quais pode-se aplicar um software ou outro e então a decisão final ficará para que um bom gestor a possa avaliar.

Já pensou em capacitar a sua equipe ou a você mesmo com todos os passos de um mapeamento aéreo, desde a obtenção até o processamento dos dados e entrega do produto final para seu cliente?

Clique na imagem abaixo, conheça o nosso curso de mapeamento com drones em ambiente urbano e faça já sua inscrição. Se capacite com a Droneng!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *